Passar para o Conteúdo Principal

logotipo Museu Neorealismo

Tarrafal

Tarrafal 1 1 600 839
23 Abr 2021

85 anos

A 23 de abril de 1936 foi promulgado o Decreto Lei n.º 26 539, que no seu artigo 1º determinou a criação da Colónia Penal de Cabo Verde, no Tarrafal, Ilha de Santiago. Esta colónia penal, também conhecida por Campo de Concentração do Tarrafal ou Campo da Morte Lenta, foi criada à imagem dos campos de concentração nazis e destinava-se a presos por crimes políticos e sociais.

Na sua primeira fase reservou-se a opositores portugueses ao Estado Novo. Em 29 de outubro de 1936 chegaram ao Campo da Morte Lenta os primeiros 157 detidos portugueses. Entre 1936 e 1954 passaram pelo Tarrafal 340 portugueses. No total 32 perderam a vida neste local, entre eles o Secretário-geral do PCP, Bento Gonçalves, e o dirigente do movimento libertário e sindicalista, Mário Castelhano.

A partir de 1961 o campo é designado Campo de Trabalho de Chão Bom, tendo passado a acolher presos ligados aos movimentos anticolonialistas de Angola, Guiné-Bissau e Cabo Verde. Registaram-se mais quatro mortes, não contabilizando os que faleceram após a libertação, vitimas das sequelas das condições infra-humanas de existência neste local e dos maus tratos a que foram sujeitos.

Para além da insalubridade das celas, da ausência de cuidados de saúde e dos trabalhos forçados, a Frigideira, ou Câmara de Torturas, como os presos lhe chamavam, era o local de punição onde os presos eram torturados, sendo privados de comida e de luz e onde as temperaturas chegavam a atingir os 50 graus.

O Campo foi encerrado em 1974, na sequencia do 25 de Abril e do fim da ditadura do Estado Novo. Em 2009 foi transformado no Museu da Resistência.

Patente desde 2009 no Tarrafal (Cabo Verde), numa iniciativa da responsabilidade da Fundação Mário Soares e da Fundação Amílcar Cabral, a Exposição Memória do Campo de Concentração do Tarrafal, constitui legado histórico da maior importância. No Museu do Neo-Realismo, de 17 de abril a 29 de agosto de 2010, tivemos a oportunidade de conhecer uma nova produção museográfica baseada nesta exposição, que trouxe até nós novos objetos documentais, enquadrando a temática da nossa memória política na perspetiva da interpretação historiográfica portuguesa.

 

Tarrafal_2     Tarrafal_3 Exposição 'Memória do Campo de Concentração do Tarrafal'

Vista da Exposição Memória do Campo de Concentração do Tarrafal, Museu do Neo-Realismo, 2010.

 

Fontes
https://www.esquerda.net/artigo/29-de-outubro-de-1936-chegam-ao-tarrafal-os-primeiros-presos-politicos/70911
https://www.rtp.pt/noticias/pais/colonia-penal-do-tarrafal-foi-criada-ha-80-anos_v913648
Catálogo da Exposição Memória do Campo de Concentração do Tarrafal, Museu do Neo-Realismo, 2010.