Passar para o Conteúdo Principal

logotipo Museu Neorealismo

Vértice

Vertice 0 1 600 839
01 Mai 2021

Fundada há 79 anos

A revista de cultura e arte Vértice foi fundada em Coimbra, em maio de 1942, por Carlos Vaz e Raul Gomes. A partir de 1945, sob uma nova direção constituída pelo grupo de jovens ligados ao movimento neorrealista Arquimedes da Silva Santos, Carlos de Oliveira, João José Cochofel, Joaquim Namorado e Rui Feijó, tornar-se-á palco de resistência à ditadura e porta voz privilegiado do movimento neorrealista.

«Se a criação da revista não é o resultado de um acto deliberadamente ditado por uma ideologia política, o mesmo não acontece depois da mudança de 1945. […] a “Vértice” afronta os perigos da censura divulgando de maneira subtilmente velada modos de pensamento, e mesmo orientações ideológicas» (Viviane Ramond, A Revista Vértice e o Neo-Realismo Português Angelus Novus, maio de 2008).

Participaram na redação da Vértice as grandes figuras do neorrealismo Alves Redol, Fernando Namora, Carlos de Oliveira, João José Cochofel, Mário Dionísio, Egídio Namorado, Luís de Albuquerque, Fernando Lopes Graça, Luís Francisco Rebello, Armando Bacelar, entre outros.

A Revista foi publicada interruptamente entre 1942 e 1986, sendo retomada dois anos depois e prolongando-se até ao presente.

vertice_1

Vértice, nº1, maio de 1942.

vertice_2

Vértice, nº4/7, 1945.

vertice_3

Vertice nº 156 - prova tipográfica Censurada, 1956.

 

O Museu do Neo-Realismo tem disponível a coleção completa da Revista. O espólio é composto por 46 volumes encadernados (1945-1986) e 111 avulsos (1988 a 2005) e foi doado ao Museu, em 2006, pelos herdeiros do proprietário da Revista.