Passar para o Conteúdo Principal

logotipo Museu Neorealismo

Joaquim Lagoeiro

imagem
[Veiros/Estarreja, 1918 – Lisboa?, 2011]
Ficcionista.
Joaquim Henriques Pereira, de seu verdadeiro nome, nasceu e cresceu em terras de emigrantes e foi educado num seminário, factos que lhe influenciaram, naturalmente, a obra literária.
Com Viúvas de Vivos, Madre Antiga e Milagre em São Bartolomeu, construiu o chamado «tríptico de Terra» sobre a emigração; com Os Fraldas, Corda Bamba, Almas Danadas e Santos Pecadores, contou a vida dos que a sociedade considera sub-homens; com Mosca na Vidraça, Manto Diáfano e As Castigadas, retrata a estada numa grande capital.
Para Urbano Tavares Rodrigues, «em Madre Antiga mostra-nos o seu domínio da linguagem rural, a sua familiaridade com provérbios e sentenças, a sua capacidade para colorir a frase e confecionar um diálogo vivo, lesto, com rompantes de violência, assomos picarescos e estos de sensibilidade.»
Obras
Viúvas de vivos (romance), 1947; 1999.
Os fraldas (romance), 1951.
As castigadas (romance), 1953.
Corda bamba (romance), 1955.
Mosca na vidraça (romance), 1959.
O manto diáfano (romance), 1961.
Santos pecadores (romance), 1965.
Madre antiga (romance), 1968.
Almas danadas (romance), 1970.
Milagre em São Bartolomeu (romance), 1972.
Cafarnaum (romance), 1984.
O poço (romance), 1984.
Mar vivo (romance), 1998.
Caiu um santo do altar (romance), 1999.
A congosta (romance), 2000.
Ramilhete espiritual de estórias profanas (contos), 2001.
Manual de casos de consciência (contos), 2002.
Palavras ditas, 2002.
Uma lágrima do céu: contos infantis (infantil), 2002; 2005.
Desconstrução: novelas do desconsolo (novelas), 2003.
Flor do sal: sonetos de amor e de escárnio (poesia), 2004.
Assim no céu como na terra (contos), 2006.
Português sem mestre: crónicas linguísticas (juvenil), 2007.
Estórias pequeninas (infantil), 2008.
Erótica & satírica: sonetos de amor e de escárnio (poesia), 2009.
O baile (contos), 2010.
Fonte: Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.