Passar para o Conteúdo Principal

logotipo Museu Neorealismo

Exposição “Miúdos, a vida às mãos cheias – A infância do Neo-Realismo português”

Cartaz 1 600 839
14 Dez 2017 a 30 Set 2018

No 14 de dezembro, pelas 19h00, inaugura no Museu do Neo-Realismo a exposição “Miúdos, a vida às mãos cheias – A infância do Neo-Realismo português.

Com curadoria de Carina Infante do Carmo e Violante F. Magalhães, a exposição ocupará o piso 1 do Museu e estará patente até 30 de setembro de 2018.

“O tópico da infância é uma das dimensões mais significativas da construção da contra-hegemonia cultural do Neo-Realismo à política salazarista. Para os neo-realistas, a criança é um dos ícones da esperança, da emancipação social e da potência transformadora de futuro. O recurso à infância nas figurações artísticas e literárias combina o ensejo de denúncia com uma dimensão pícara e, fundamentalmente, lírica.

Entre finais da década de 1930 e 1960, os neo-realistas e seus companheiros apostaram nas expressões artísticas sobre as crianças. A partir de finais dos anos 40, escrevendo para crianças, não raro valorizaram o cruzamento artístico da literatura, da ilustração/fotografia e da música.

Nos anos 60, o Neo-Realismo vive a fase da maturação, de revisão textual e histórica, de consagração pública. Mas, paradoxalmente, o projecto colectivo neo-realista vivia o seu ocaso, quando os protagonistas seguiam caminhos próprios. Outras correntes estéticas e outros modos de representação do real ganhavam, entretanto, proeminência.

Já a literatura neo-realista para crianças tem nessa década um élan considerável, beneficiando de estruturas editoriais mais sólidas, da consagração de autores e obras dentro do campo literário e até da abertura discretíssima dos manuais escolares.

É esta a história que pretendemos contar na exposição Miúdos, a vida às mãos cheias – A infância do Neo-Realismo português.”

Carina Infante do Carmo, Violante F. Magalhães (Curadoras).

Para além da exposição, o ciclo contempla uma extensa programação complementar de atividades em torno dos conteúdos do projeto que inclui colóquios, palestras, mesas- redondas e um ciclo de cinema.

Para a programação paralela clique aqui PP.