Passar para o Conteúdo Principal

logotipo Museu Neorealismo

História

O Museu do Neo-Realismo nas atuais instalações foi inaugurado no dia 20 de outubro de 2007. De autoria do Arquiteto Alcino Soutinho, o novo edifício vem concretizar uma das grandes prioridades da política cultural do Município de Vila Franca de Xira, criando as condições para a implementação de um novo projeto museológico mais ambicioso e de âmbito nacional.

A iniciativa de criação de um Museu dedicado ao neorrealismo nasceu em Vila Franca de Xira na década de oitenta do século XX, da vontade de um grupo de intelectuais ligados ao movimento neorrealista, concretizado através da criação da Comissão Instaladora do Museu do Neo-Realismo e da Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo (APMNR).

Em 1993 foi dado mais um passo com a abertura ao público do Centro de Documentação do Museu. O projeto do Museu foi evoluindo em torno da área arquivística e bibliográfica, porém, cedo enriqueceu e diversificou o seu património, desenvolvendo um vasto conjunto de coleções museológicas, com destaque para espólios literários e editoriais, arquivos documentais (impressos e audiovisuais), acervos iconográficos, obras de arte, bibliotecas particulares e uma biblioteca especializada na temática neorrealista.

Funcionando durante mais de 15 anos em instalações provisórias, o Museu, através da APMNR, e com o apoio do Município, desenvolveu uma importante atividade que constituiu um património fundamental que enformou o atual projeto museológico.

Presentemente o Museu promove uma prática continuada de investigação e divulgação dos seus conteúdos, correspondendo, através de uma ação pedagógica e didática adequada, ao público heterogéneo que o visita.
O Museu do Neo-Realismo tende hoje a ultrapassar as fronteiras da sua vocação temática original para se situar, cada vez mais, no território das ideias e da cultura do século XX, relacionando assim outras correntes literárias, artísticas e de pensamento. Esta nova amplitude temática tem ajudado a clarificar de modo crítico o eco produzido pelo Neorrealismo junto de várias gerações de escritores, artistas e intelectuais portugueses.

imagem