Passar para o Conteúdo Principal

logotipo Museu Neorealismo

Sol Nascente

imagemQuinzenário de ciência, arte e crítica, publicou-se na cidade do Porto, sob inspiração ideológica marxista, de 30 de Janeiro de 1937 a 15 de Abril de 1940. foram editados 45 números, sob a direcção de Carlos Barroso, Lobão Vital e Soares Lopes. A partir do nº 6, Lobão Vital deixa de fazer parte da Comissão Directiva, o mesmo acontecendo a Soares Lopes a partir do nº 28. Editor e proprietário: Dilermando Martinho. No editorial intitulado “Fundamento”, afirma-se: “A obra que Sol Nascente pretende realizar reveste-se de aspectos claros e de finalidades amplas. Guiado por um desamor profundo às paixões e às cegueiras, orientar-se-á pela mais serena visão crítica, nos problemas que seja levado a tratar em suas páginas; tendo como fim contribuir para o elevamento do nível cultural português, juntando os seus esforços aos outros nobres esforços que se afirmam, Sol Nascente não esquece a frase límpida do nosso Eça: ‘o fim de toda a cultura humana consiste em compreender a humanidade’”